Férias pra que te quero

Já diria Mastercard, têm certas coisas que o dinheiro não compra…

Mas quem sou eu pra falar de dinheiro em uma hora dessas, fim de férias, chegou a hora de olhar para o relógio e reprogramar a outra metade do ano que ainda resta.

Segundo os romanos, “Férias” significava o dia em que não se trabalhava por prescrição religiosa. Hoje em dia espera-se loucamente por um mês de folgas merecidas, nem que seja para não fazer nada.

Sabe todos aqueles filmes que vc ainda não assistiu? Bem, eu assisti e vou indicar os melhores…

(Alice no país das maravilhas, Guerra de Titãs, Os Normais 2, Preciosa, Shrek 3- Para Sempre, A Proposta, Transformers 1 e 2, Guerra ao Terror, Dia dos namorados macabro, Ta rindo de que?, Operação Valkiria, Premonição 4, Eclipse, Inimigos públicos, Uma noite fora de série, Amélia… )

Sabe todas aquelas cervejinhas que eu deixei de tomar com meus amigos para trabalhar todo final de semana?? Pois é… eu também tomei!

E aquelas comidas com tempero mineiro que vivem tentando imitar por aí?? Pois bem, se eu aprendi eu não sei, mas que eu comi eu comi bem!rs

Sem contar os doces, os morangos com chocolate e leite condensado que foram devorados, a torta paulista foi preciso esconder para não acabar em 5 minutos, e aquele doce de maracujá com creme de leite..  e o de doce de leite então é de dar água na bocaaaaa!!!!

Bem, a copa acabou antes do que esperávamos, mas a festa verde amarela continuou, sinceramente confesso que não botei muita fé que o Brasil iria ganhar desde o inicio. Me empolguei mais com a Shakira dançando “Waka Waka” do que com o Kaká desfilando em meio de campo.

E o goleiro sangue frio?? A atriz queridinha presa por uso indevido de álcool, minha nossa quantos acontecimentos em tão pouco tempo longe de tudo, eu realmente me desliguei…

E digo que depois de todos esses dias eu me sinto um tanto quanto bem, obrigada! Eu diria que estou em um período tão favorável a mim mesma que sei que esta mais do que na hora de compartilhar este conforto emocional com vcs,  aí essa sensação de bem estar e harmonia…

Afinal de contas férias são férias, e só de começar a programar cada uma delas já me dá aquele frio na barriga, aquela felicidade que não se sabe o pq, nem o motivo, enfim não se sabe nem se realmente as tão esperadas férias sairão como planejado mas enfim sempre saem perfeitas…

Estou de volta, é hora de remomeçar… believe!

 

Carol Mendes

Anúncios

Em busca da Terra do Nunca

Não há como negar a minha paixão por filmes que instigam a minha imaginação,aquela baleia falante que existe dentro de cada um de nós que me faz formigar os dedos para escrever, e escrever e escrever…

“Em Busca da Terra do Nunca” vem sendo um de meus prediletos, este filme foi baseado em fatos reais e conta a história de James M. Barrie – dramaturgo, escritor de contos infantis e contos de fadas que inspiraram-o a escrever o filme “Peter Pan” de Wall Disney.

James acredita que nunca deveriamos dormir, pois acordamos mais velhos, o que seria uma tremenda perda de tempo para nós sonhadores em busca da
terra do nunca, um lugar maravilhoso, eternamente jovem.

É importante lembrar que nunca deixamos de ser meninos até morrer, o tempo nos persegue e quando um ente querido se vai cabe a nossa imaginação a continuação, basta acreditar. Quando a magia se quebra, a infância se acaba. Um dia todos iremos conhecer a tão esperada terra do nunca, não muito breve espero.

O escritor possui um cachorro, São Bernardo, que o acompanha todas as tardes no parque para escrever. Em um de seus passeios ele conhece uma fámilia com a qual cria um laço de amor e amizade muito forte. Peter o mais novo de 4 filhos da viúva não acredita no poder de imaginação que possa ter, e James o interroga o porque de não estar se permitindo e completa:

“Veja bem, ele não é só um cachorro, Porthos(cachorro) sonha em ser um urso.

“Ele é só um cachorro”, diz Peter

“Ele sonha em ser um urso e quer destruir os seus sonhos chamando-o de só um cachorro?”

Seria como julgar a nós mesmos como: ” Ele não pode ser alpinista, é só um homem…” ou “Diamante não, é só uma pedra!”

Porém não acreditem ser tão facil acreditar que um cachorro pode se tornar urso, depende dos olhos de quem vê. Com os olhos que Peter o interrogou jamais o veria. Com um pouco de imaginação eu poderia neste exato instante me tornar o que eu quiser.

E você em que se transformaria??
Um urso para himbernar todas as tardes??
Um lindo pássaro para voar por toda a cidade??
Ou talvez uma formiginha para espiar a vida alheia??

Hein, hein…

Carol Mendes

Há filmes que saem das telas para vida…

Nada como começar o primeiro dia de blogueira definindo-me um pouco “Alexander Super Tramp”, e assisto novamente pela sei lá 10º vez “Into the Wild (Na Natureza Selvagem)” dirigido por Sean Penn no início da década de 90.

Baseado no livro homônimo, do jornalista Jon Krakauer, que conta a história verídica de Christopher McCandless, um jovem recém-formado abre mão de um futuro promissor e de uma vida privilegiada para viajar sem rumo pelos Estados Unidos em busca de aventura e liberdade. Durante a jornada pela Dakota do Sul, Arizona e Califórnia, entre outros lugares, Christopher McCandless conhece pessoas que mudam sua forma de ver a vida e cujas vidas, em troca, ele também muda.

Quando, depois de dois anos “na estrada”, ele resolve ir sozinho para a natureza selvagem do Alasca, tudo que viu, aprendeu e sentiu durante a viagem revela-se de maneiras que ele nunca poderia esperar.

Lembro-me bem daquela cena em que por um certo momento ele vence um de seus medos, a água do mar. Conversa com maças, tem um ônibus mágico, trabalha como empacotador de milho.

ELE ACREDITA QUE VC PODE TUDO,

VC PODE IR A QUALQUER LUGAR, E VC PODE ESTAR AQUI.

Ele desvenda paraísos, e mais do que isso o paraíso espiritual, pena que um pouco tarde demais.

No seu destino final, sozinho e solitário ele afirma de coração “Que a felicidade só existe quando compartilhada!”, esse filme tráz uma lição de vida maravilhosa.

Há filmes que saem das telas para a vida, “Into the Wild” é um deles.

Filme baseado em fatos reais. Vale a pena assistir!

Musica Hard Sun de Eddie Verdder.

Site oficial: www.intothewild.com

Carol Mendes