A vida segundo Ela, bela!

 

 

Por Carolina Mendes

Palavras amadas, ai de mim se não fossem vocês.

Contigo eu choro, sorrio, mergulho, me afogo, chego em terra firme, me encontro, morro de amores, abraço minha alma, reprimo sentimentos, solto os cachorros, faço amigos, faço amor, faço o que eu quiser delas, são minhas, você lê se quiser.

Eu sei que posso ser chata e legal ao mesmo tempo, mas quem ta com meu controle temperamental nas mãos é sempre vc. Eu sou o reflexo do mundo, amo quem me ama e não odeio quem me odeia, ou talvez deveria?

Continuo mais amante das palavras que de gente.

Tem gente que pensa que é como a gente, mas que de gente mesmo não tem nada!

Gente sem graça, sem sal, nem açucar, nem coisa nenhuma.

Longe de mim ser perfeita, eu vivo mesmo é pra errar, brincar, gargalhar, mas pera lá… brincadeira tem hora!

Oras bolas! Quem diria, logo a Carolina dizendo isso…

Pois é bem a vida passa, o humor permanece e a gente envelhece, nem parece.

Esta semana eu aniversariei, no pretérito perfeito simples do indicativo. Vem aí mais 365 dias do ano pra aproveitar a tal da felicidade até chegar o próximo e maldito inferno astral, e olha este acabou com as minhas forças, todas, ainda estou recuperando-as aos poucos, me ajudem, se encontrarem um pedacinho de mim por aí mande entregar no condomínio Laranjeiras, casa 86.